Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hora do Planeta

29
Out19

Dezastre natural sira iha Timor-Leste halo ema na'in lima mate ho estraga uma hamutuk 900 dezde Agostu

SAPO TL

Dezastre natural sira iha Timor-Leste, liuliu anin maka'as ho inséndiu sira, halo ona pelumenus ema na'in lima mate, na'in 11 kanek ho estraga uma hamutuk 900 resin dezde fulan-Agostu, ho Governu prepara apoiu emerjénsia nian ba família atus resin ne'ebé afetadu.

cris1.jpg

Foto fó hosi Cris Carrascalão ba SAPO Timor-Leste

Balansu foun hosi Sekretaria Estadu Protesaun Sivil nian, ne'ebé maka Lusa iha asesu, hatudu katak parte boot hosi destruisaun akontese iha fulan-Outubru, ho ema na'in rua mate, na'in rua kanek, estraga uma hamutuk 714 ho edifísiu públiku haat (inklui kapela ida).

Destruisaun akontese iha munisípiu 10 hosi munisípiu 12 Timor-Leste nian no iha mós enklave Oecusse-Ambeno, maibé impaktu boot, hosi anin maka'as sira, akontese iha munisípiu Ermera ne'ebé estraga ona, iha de'it fulan ne'e, uma hamutuk 490.

Balansu ne'e hatudu katak suku oioin hosi zona Hatulia B (Ermera) sai hanesan fatin sira ne'ebé maka afetadu maka'as, liuliu tanba inséndiu sira.

Iha detalle kona-ba insidente sira dezde fulan-Agostu, relatóriu konfirma ema na'in ida mate tanba inséndiu iha loron 24 Outubru, iha zona Same Vila ho ida seluk mate tanba inséndiu, iha Fahisoi (Remexiu), iha loron 20 Outubru.

Ema na'in rua mate ona tanba anin maka'as iha zona Dukurai (Letefoho, Ermera, iha súl Díli nian) iha lorom 09 Setembru, na'in ida mate iha Lebre (Bobonaro) tanba inséndiu ida iha loron 25 Agostu.

Relatóriu nota katak aleinde estraga kapela ida iha Hatubuliku (Ainaro), estraga mós eskola rua ona zona Ermera no total ida Uma Lisan hamutuk 13, ne'ebé iha signifikadu maka'as ba sosiedade timoroan, iha parte oioin iha munisípiu Baucau nian.

Inséndiu sira afeta mós zona balun ne'ebé hanesan simbóliku iha nasaun, inklui Foho Ramelau, pontu aas liu nasaun nian no hanesan foho aas liu daruak hosi nasaun sira ho lian portugeza.

Governu haruka ona apoiu ba família atus resin ne'ebé afetadu, agora estuda hela reforsu estraordináriu ida iha orsamentu 2019 nian - iha folin dolar millaun lima ba apoiu adisional.

Responsável sira hosi Protesaun Sivil agora daudaun estuda hela ho ajénsia sira hosi ONU nian iha Timor-Leste kona-ba eventual apoiu adisional sira emerjénsia nian, konfirma ona hosi fonte sira Governu nian.

Rajesh Pandav, responsável hosi Organizasaun Mundial Saúde (OMS) nian esplika ona ba Lusa katak ONU disponibiliza ona hodi fó apoiu bainhira presiza.

Nia esplika mós katak iha semana liubá, no iha sekuénsia hosi pedidu ida hosi Ministériu Saúde, ekipa sira OMS ho autoridade sira saúde timoroan nian fó ona asisténsia emerjénsia nian ba populasaun sira iha zona sira ne'ebé afetadu hosi Ermera ho Liquiçá, munisípiu rua ne'ebé afetadu liu.

Fonte: Ajénsia Lusa

29
Out19

Desastres naturais em Timor-Leste deixaram cinco mortos e 900 casas destruídas desde agosto

SAPO TL

Desastres naturais em Timor-Leste, nomeadamente ventos fortes e incêndios, deixaram pelo menos cinco mortos, onze feridos e mais de 900 casas destruídas desde agosto, com o Governo a preparar apoio de emergência para centenas de famílias afetadas.

cris1.jpg

Foto cedida pela Cris Carrascalão para SAPO Timor-Leste

O balanço mais recente da Secretaria de Estado da Proteção Civil, a que a Lusa teve acesso, mostra que grande parte da destruição ocorreu no mês de outubro, com dois mortos, dois feridos, 714 casas e quatro edifícios públicos (incluindo uma capela).

A destruição ocorreu em 10 dos 12 municípios de Timor-Leste e ainda no enclave de Oecusse Ambeno, mas o maior impacto, tanto de ventos como de fotos, ocorreu no município de Ermera em que foram destruídas só este mês 490 casas.

Este balanço mostra que vários sucos (equivalente a freguesias) da zona de Hatulia B (Ermera) foram dos locais mais afetados, especialmente devido a incêndios.

No detalhe sobre os incidentes desde agosto, o relatório confirma um morto devido a um incêndio a 24 de outubro, na zona de Same Vila e uma outra também devido a incêndio, em Fahisoi (Remexio) a 20 de outubro.

Duas pessoas morreram devido ao vento forte na zona de Dukurai (Letefoho, Ermera, a sul de Díli) no dia 09 de setembro, uma morreu em Lebre (Bobonaro) devido a um incêndio, a 25 de agosto.

O relatório nota que além da capela destruída em Hatubulico (Ainaro), foram ainda destruídas duas escolas na zona de Ermera e, de grande significado para a sociedade timorenses, um total de 13 ‘Uma Lisan’ (Casas Sagradas) em vários pontos do município de Baucau.

Incêndios afetaram ainda algumas das zonas mais simbólicas do país, incluindo o Monte Ramelau, ponto mais alto do país e segundo mais elevado de todos os países de língua portuguesa.

O Governo canalizou já apoio para centenas de famílias afetadas, estando atualmente a ser estudado um reforço extraordinário no orçamento de 2019 – no valor de cinco milhões de dólares – para apoio adicional.

Responsáveis da Proteção Civil estão atualmente a estudar com as agências das Nações Unidas em Timor-Leste eventuais apoios adicionais de emergência, confirmaram fontes do Governo.

Rajesh Pandav, responsável da Organização Mundial de Saúde (OMS) explicou à Lusa que as Nações Unidas se disponibilizaram já para dar eventual apoio que possa ser necessário.

Explicou ainda que na semana passada, e na sequência de um pedido do Ministério da Saúde, equipas da OMS e das autoridades de saúde timorenses deram já assistência de emergência a populações nas zonas mais afetadas de Ermera e Liquiçá, dois dos municípios mais afetados.

Fonte: Agência Lusa

08
Out19

Austrália: Pelumenus kaer ema na'in 47 iha protestu anti-governamental sira kona-ba krizi klimátika

SAPO TL

Pelumenus kaer ona ema na'in 47 iha Austrália tanba partisipa iha asaun sira dezobediénsia sivil ka tanba perturba orden públika durante protestu sira hasoru falta asaun hosi Governu hasoru krizi klimátika, informa hosi polísia iha loron-tersa ne'e.

australia_protesto_ambiente.jpg

Detensaun sira akontese iha loron-segunda iha sidade oioin iha nasaun durante protestu sira ne'ebé organiza hosi grupu ambientalista Extinction Rebellion ne'ebé programa ba semana rua oinmai.

"Ami hatene katak grupu espesífiku hosi manifestante ne'e tenta hamosu distúrbiu maka'as ida iha komunidade no atividade ruma hanesan ne'e sei laiha toleránsia hosi polísia", indika hosi komisáriu-adjuntu hosi rejiaun metropolitanu Sydney nian, Mick Willing, liuhosi komunikadu.

Polísia hosi estadu Victoria konfirma ona iha loron-tersa ba ajénsia Efe katak to'o agora kaer ona ema na'in 10, na'in rua hetan ona akuzasaun halo "impedimentu intensionalmente ba sokorista ida".

Iha parte seluk, polísia hosi estadu Nova Gales Súl nian informa ona liuhosi komunikadu detensaun hosi ema na'in 30, bainhira autoridade sira hosi sidade Brisbane, kapital hosi estadu Queensland, kaer ona ema na'in hitu iha loron-segunda, haktuir hosi emisora públika ABC.

Extinction Rebellion lansa ona apelu ida ba "rebeliaun internasional" no hein atu protestu sira aumenta iha semana rua oinmai iha Madrid, Amesterdaun, Paris, Nova Iorke, Washington ho Buenos Aires, no sidade sira seluk.

Protestu sira kontinua iha loron-tersa ne'e iha Sydney, ho manifestante sira hasoru malu iha Hyde Park, iha sentru sidade, ho faixa sira ne'ebé eziji ba autoridade sira hodi "hatete lia-loos" kona-ba krizi klimátika.

Fonte: Ajénsia Lusa

08
Out19

Austrália: Pelo menos 47 detidos em protestos anti-governamentais sobre crise climática

SAPO TL

Pelo menos 47 pessoas foram detidas na Austrália por participarem em atos de desobediência civil ou por perturbarem a ordem pública durante protestos contra a inação do Governo face à crise climática, informou hoje a polícia.

australia_protesto_ambiente.jpg

As detenções ocorreram na segunda-feira em várias cidades do país durante os protestos organizados pelo grupo ambientalista Extinction Rebellion programados para as próximas duas semanas.

"Sabemos que esse grupo específico de manifestantes está a tentar causar um distúrbio significativo na comunidade e qualquer atividade dessa natureza não será tolerada pela polícia", indicou o comissário-adjunto da região metropolitana de Sydney, Mick Willing, em comunicado.

A polícia do estado de Victoria confirmou na terça-feira à agência de notícias Efe que até agora detiveram dez pessoas, duas das quais foram acusadas de "obstruir intencionalmente um socorrista".

Por seu turno, a polícia do estado de Nova Gales do Sul informou em comunicado a detenção de 30 pessoas, enquanto as autoridades da cidade de Brisbane, capital do estado de Queensland, detiveram outras sete na segunda-feira, segundo a emissora pública ABC.

O Extinction Rebellion lançou um apelo à "rebelião internacional" e espera que os protestos se estendam nas próximas duas semanas a Madrid, Amesterdão, Paris, Nova Iorque, Washington e Buenos Aires, entre outras cidades.

Os protestos continuam hoje em Sydney, com os manifestantes a reunirem-se em Hyde Park, no centro da cidade, com faixas nas quais se exige às autoridades que "digam a verdade" sobre a crise climática.

Fonte: Agência Lusa

25
Set19

"Nobel Alternativu" distingi líder ho asosiasaun hosi Amazónia ho ativista Greta Thunberg

SAPO TL

Joven ativista sueka Greta Thunberg, líder indíjena brazileiru Davi Kopenawa ho Hutukara Asosiasaun Yanomami, hosi konservasaun hosi ai-laran tropikal Amazónia nian, hetan oan distinsaun iha loron-kuarta ne'e, iha Estokolmo, ho "prémiu Nobel Alternativu".

greta.jpg

Greta Thunberg

Advogada xineza Guo Jianmei ho defensora saraui ba direitu ema nian Aminatou Haidar simu mós galardaun, ne'ebé asinala tinan 40 iha tinan ne'e.

"Ami fó prémiu ba vizionáriu prátiku na'in haat ne'ebé lideransa fó ona lian ba ema millaun resin hodi defende direitu intransmitivel sira no iha luta ba futuru sustentável ida ba ema tomak iha planeta Rai", afirma hosi diretor-ezekutivu hosi Fundasaun Right Livelihood bainhira fó sai prémiu sira.

"Aleinde prémiu osan, ami oferese mós ba premiadu sira apoiu iha prazu naruk no ami sei ajuda proteje sira ne'ebé maka hetan perigu iha sira nia moris no perigu ba sira nia liberdade", subliña hosi Ole von Uexkull, iha konferénsia imprensa hodi fó sai prémiu sira, iha Ministériu Negósiu Estranjeiru sueku.

Davi Kopenawa.jpg

Davi Kopenawa

Tuir júri internasional, líder hosi tribu Yanomami iha Roraima, iha norte Brazil nian, Davi Kopenawa, ho Hutukara Asosiasaun Yanomami hetan distinsaun "tanba determinasaun korajozo hodi proteje ai-laran sira ho biodiversidade hosi Amazónia, hosi rai sira ho kultura hosi povu indíjena sira".

Hili joven ativista hosi klima nian, Greta Thunberg, ho tinan 16, tanba sai "inspirasaun ho aumenta ona ezijénsia polítika sira ba asaun klimátiku ida ne'ebé reflete faktu sientífiku sira".

Advogada xineza Guo Jianmei hetan distinsaun tanba "serbisu pioneiru ho persistente hodi defende feto sira nia direitu iha Xina", no iha tinan hirak ikus ne'e ajuda ona feto millaun resin hodi iha asesu ba justisa.

Defensora hosi direitu humanu saraui Aminatou Haidar destaka ona tanba "kampaña pasífiku ida", durante tinan 30 nia laran, "maski detensaun sira ho tortura, tanba justisa no autodeterminasaun ba povu Sara Osidental nian", no sai hanesan ema saraui dahuluk ne'ebé maka simu "Nobel Alternativu" ida.

Premiadu ida-idak sei simu osan millaun ida koroa sueka nian (euro rihun 94), destina hodi apoia serbisu ne'ebé sira dezenvolve iha sira nia área no la'ós uzu pesoal.

Iha prosesu ida hosi nomeasaun abertu, júri simu ona nomeasaun hamutuk 142 hosi nasaun hamutuk 59.

"Nobel Alternativu" sira sei entrega iha Estokolmo, iha loron 04 Dezembru, iha serimónia ida ne'ebé, ba dala uluk, sei loke ba públika hodi asinala tinan 40 hosi prémiu ne'e.

Harii iha tinan 1980, prémiu sira ne'e fó "honra ho apoia mane sira ho feto sira ne'ebé oferese resposta prátika sira ho ezemplar sira ba dezafiu sira ne'ebé urjente ho atual tebes".

Fonte: Ajénsia Lusa

25
Set19

"Nobel Alternativo" distingue líder e associação da Amazónia e ativista Greta Thunberg

SAPO TL

A jovem ativista sueca Greta Thunberg, o líder indígena brasileiro Davi Kopenawa e a Hutukara Associação Yanomami, de conservação da floresta tropical da Amazónia, foram hoje distinguidos, em Estocolmo, com o "prémio Nobel Alternativo".

greta.jpg

Greta Thunberg

A advogada chinesa Guo Jianmei e a defensora dos direitos humanos saraui Aminatou Haidar receberam também o galardão, que assinala este ano o 40.º aniversário.

"Distinguimos quatro visionários práticos cuja liderança deu voz a milhões de pessoas na defesa de direitos inalienáveis e na luta por um futuro sustentável para todos no planeta Terra", afirmou o diretor-executivo da Fundação Right Livelihood [modo de vida correto], ao anunciar os prémios.

"Além do prémio monetário, oferecemos aos distinguidos apoio a longo prazo e ajudaremos a proteger aqueles cujas vidas e liberdade estiverem em perigo", sublinhou Ole von Uexkull, na conferência de imprensa de anúncio dos prémios, no Ministério dos Negócios Estrangeiros sueco.

Davi Kopenawa.jpg

Davi Kopenawa

De acordo com o júri internacional, o líder da tribo dos Yanomami em Roraima, no norte do Brasil, Davi Kopenawa, e a Hutukara Associação Yanomami foram distinguidos "pela corajosa determinação na proteção das florestas e da biodiversidade da Amazónia, das terras e da cultura dos povos indígenas".

A jovem ativista do clima Greta Thunberg, de 16 anos, foi escolhida por ter "inspirado e ampliado as exigências políticas para uma ação climática que reflita factos científicos".

A advogada chinesa Guo Jianmei foi distinguida pelo "trabalho pioneiro e persistente na defesa dos direitos das mulheres na China", tendo ao longo dos anos ajudado milhares de mulheres a terem acesso à justiça.

A defensora dos direitos humanos saraui Aminatou Haidar destacou-se por "uma campanha pacífica", ao longo de 30 anos, "apesar de detenções e tortura, em prol da justiça e da autodeterminação para o povo do Sara Ocidental", sendo a primeira saraui a receber um "Nobel Alternativo".

Cada um dos premiados vai receber um milhão de coroas suecas (94 mil euros), destinadas a apoiar o trabalho que desenvolvem nas suas áreas e não para uso pessoal.

Num processo de nomeação aberto, o júri recebeu 142 nomeações de 59 países.

Os "Nobel Alternativo" vão ser entregues em Estocolmo, em 04 de dezembro, numa cerimónia pela primeira vez aberta ao público, para assinalar os 40 anos do prémio.

Criados em 1980, estes prémios "honram e apoiam homens e mulheres que oferecem respostas práticas e exemplares aos desafios mais urgentes e atuais".

Fonte: Agência Lusa

23
Set19

Klima: António Guterres hatete katak sei iha tempu maibé besik hotu ona

SAPO TL

Sekretáriu-jeral ONU nian, António Guterres, afirma iha loron-segunda ne'e katak "seidauk tarde liu" hodi atende saida maka konsidera hanesan emerjénsia klimátika mundial maibé repete katak tempu besik hotu ona.

antonio_guterres_noticia.jpg

"Emerjénsia klimátika hanesan korida ida ne'ebé ita lakon daudaun maibé ita sei bele manán. Krizi klimátika hanesan provoka hosi ita no solusaun sira tenki mai hosi ita. Ita iha dalan sira: teknolojia iha ita nia parte", afirma hosi portugés ba líder internasional sira bainhira loke Simeira hosi Asaun Klimátika ne'ebé halo iha loron-segunda ne'e iha sede ONU nian.

António Guterres hatete katak simeira loron-segunda la'ós ba diskursu sira no mós la'ós negosiasaun sira maibé ba asaun ho kompromisu konkretu sira.

Fonte: Ajénsia Lusa

23
Set19

Clima: António Guterres diz que ainda há tempo, mas está a esgotar-se

SAPO TL

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, afirmou hoje que "ainda não é demasiado tarde" para atender ao que considera a emergência climática mundial, mas advertiu que o tempo está a esgotar-se.

antonio_guterres_noticia.jpg

"A emergência climática é uma corrida que estamos a perder mas que ainda podemos ganhar. A crise climática é provocada por nós e as soluções devem vir de nós. Temos as ferramentas: a tecnologia está do nosso lado", afirmou o português perante dezenas de líderes internacionais ao abrir a Cimeira da Ação Climática, que decorre hoje na sede da ONU.

António Guterres frisou que a cimeira de hoje não é para discursos nem negociações, mas para ação, com compromissos concretos.

Fonte: Agência Lusa

20
Set19

Alunu rihun resin iha Austrália ho Illa sira hosi Pasífiku halo greve tanba klima

SAPO TL

Estudante millaun resin halo ona manifestasaun, iha loron-sesta ne'e, iha Austrália no iha illa sira Pasífiku nian hasoru mudansa klimátika, loron balun antes halo simeira ONU nian ne'ebé dedikadu ba klima.

australia_clima.jpg

Iha Sydney, alunu sira, profesor sira ho aman-inan sira kaer bandeira sira ho kartaz sira ne'ebé iha fraze sira hanesna "Para sunu ami nia futuru" ka "Marie Kondo mós bele rezolve konfuzaun", hodi refere ba espesialista ida iha organizasaun pesoal japuneza.

Sidade sira seluk iha nasaun, hanesan Canberra, Melbourne ho Hobart, halibur mós manifestante rihun resin, iha asosiasaun ida ba greve mundial hosi eskola sira tanba klima, ne'ebé hakarak eziji polítiku sira ba asaun konkretu sira hasoru mudansa klimátika.

Iha estrada sira iha kapital australianu, manifestante sira husu ona "asaun lalais" ida no kondena ona atual primeiru-ministru australianu, Scott Morrison, tanba nia pozisaun favorável ba indústria anar nian.

Morrison, ne'ebé halo hela vizita ofisial iha Estadus Unidus, sei la partisipa iha simeira ONU nian, iha loron-segunda. Asaun ida ne'ebé Partidu Verde australianu hatete hanesan "kobardia ida", tanba nasaun hanesan emisor boot ida hosi gás poluente sira bainhira inklui esportasaun sira hosi kombustível fósil sira.

Illa sira Pasífiku nian, nasaun sira ne'ebé fraku liu hasoru aumentu hosi nível bee sira nian, hanesan konsekuénsia hosi akesimentu global, sai mós hanesan palku hosi protestu oioin.

Estudante sira hosi Illa Salomaun, balun armadu ho eskudu sira ho bandeira sira, balun ho kanoa sira, halibur hamutuk besik iha tasi-ibun hodi halo protestu.

Labarik sira hosi Kiribati hakilar, hodi kumu liman, "ami sei la mout, ami luta!", haktuir hosi imajen sira ne'ebé fó sai iha rede sosial Twitter hosi organizasaun ambientalista 350.

Simeira hosi Asaun Klimátiku, iha loron-segunda, presedidu hosi Simeira hosi Juventude kona-ba mudansa klimátika sira, iha findesemana ne'ebé debate sei halo hosi joven ativista sira hanesan Greta Thunberg.

Fonte: Ajénsia Lusa

20
Set19

Milhares de alunos na Austrália e nas Ilhas do Pacífico em greve pelo clima

SAPO TL

Dezenas de milhares de estudantes manifestaram-se hoje na Austrália e nas ilhas do Pacífico contra as alterações climáticas, poucos dias antes da cimeira das Nações Unidas dedicada ao clima.

australia_clima.jpg

Em Sydney, alunos, professores e pais empunhavam bandeiras e cartazes onde podia ler-se "Parem de queimar o nosso futuro" ou "nem Marie Kondo pode resolver este caos", em referência a uma especialista em organização pessoal japonesa.

Outras cidades do país, como Camberra, Melbourne e Hobart, também reuniram milhares de manifestantes, numa associação à greve mundial das escolas pelo clima, que visa exigir dos políticos ações concretas contra as alterações climáticas.

Nas ruas da capital australiana, os manifestantes pediram uma "ação imediata" e condenaram o atual primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, pela sua posição favorável à indústria do carvão.

Morrison, que se encontrava nos Estados Unidos em visita oficial, não participará na cimeira da ONU, na segunda-feira. Um gesto que o Partido Verde australiano descreveu como "uma cobardia", já que o país é um dos maiores emissores de gases poluentes, se incluídas as exportações de combustíveis fósseis.

As ilhas do Pacífico, as nações mais vulneráveis ao aumento do nível das águas, como consequência do aquecimento global, também foram palco de vários atos de protesto.

Estudantes das Ilhas Salomão, alguns armados com escudos e bandeiras, outros em canoas, reuniram-se perto do mar, em protesto.

Crianças de Kiribati gritavam, de punho para cima, "não nos afundamos, lutamos!", segundo imagens divulgadas na rede social Twitter pela organização ambientalista 350.

A Cimeira de Ação Climática, na segunda-feira, é precedido pela Cimeira da Juventude sobre alterações climáticas, no fim de semana onde o debate vai ser conduzido por jovens ativistas como Greta Thunberg.

Fonte: Agência Lusa

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D